Leitores, seguidores.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Diário de Arthur.

Oi.Resolvi escrever esse nesse diário porque não aguento mais essa família,essa gente,essa vida.Não sou anti-social como meu pai diz,não sou maconheiro como a tia Lúcia e a vizinha da esquina comentam por aí.Apenas gosto do sossego,dos livros,do café,da chuva,do frio,da cama,do meu violão,do meu papel e da minha caneta.

9 de dezembro.
Acordei ao meio dia com a mãe batendo forte na porta do meu quarto,aos gritos ela dizia ''SAI DESSA CAMA RAPAZ".Não conseguia abrir os olhos direito,o sono era tanto que eu sonhava meio dormindo meio acordado,na noite anterior havia tomado algumas doses com um pessoal que costumo chamar de "amigos".Nunca tenho grana,sempre me visto do mesmo jeito,se bem que não preciso de grana e nem de roupas caras pra me divertir,eu gosto mesmo é das pequenas coisas,decidi levantar da cama,abri a janela,esfreguei os olhos e sem lavar o rosto e nem escovar os dentes,desci até a cozinha,na mesa estavam,meu pai,minha mãe,uma vizinha escrota que não sai daqui,tal de Eva e a senhora que trabalha com a gente,a dona Júlia,não gosto da palavra "empregada" dona Júlia ja era da família.

- Bom dia Arthur,diz Eva.

Respondo bom dia,sem graça,com a cara amarrada,a vontade que tenho é gritar "porra vai pra tua casa,tu tem uma,não tem,Eva?
Saco,saco,isso já está me tirando a paciência,repito mentalmente umas dez vezes.Almoço servido,perdi a fome,peguei algumas bolachas e um copo de suco,fiquei sentado em frente a tv. A bolacha se quebra antes de chegar na boca,mania da mãe de comprar sempre o mais barato e com péssima qualidade.A Tv só fala de morte,drogas,corrupção,corinthians,flamengo,rubinho e big brother brasil,isso me irrita.Já são 13:40,o sono bate,o tédio pega,vou pro quarto,coloco pra tocar um disco do cazuza,meu idólo entre outros grandes poetas,canto junto,grito,pareço estar bebado,diz meu pai,dona Júlia ri,diz que sou abençoado por estar cantando e sorrindo,que isso faz bem pra alma.ah essa alma,por vezes tentei vender a minha,mas o cara com chifres não me atendeu.
Agora toca "o tempo não para" eu parei de cantar alto,deitei na cama,olhos se fechando,não quero dormir,não agora,olho o relógio 14:25,penso "Caralho de tempo que não passa,o melhor é dormir mesmo".Farei isso,farei agora.(...)

9 comentários:

  1. esse menino renderá frutos bons
    :d

    ResponderExcluir
  2. Gostei de ler o seu diário. Espero que continue a postar :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Cara,

    muito legais suas reflexões.

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante sua ideia!
    Boa sorte com o blog.

    ResponderExcluir
  5. Bacana o diario...que merda,vizinha em casa...meu deus...

    ResponderExcluir
  6. Cara, desculpa a crítica negativa, mas essa letra é horrível.

    ResponderExcluir